sábado, 10 de agosto de 2013

A ARTE IMERSIVA : DE YAVOI KUSAMA A CHOUCHOU THE IMMERSIVE ART: FROM YAVOI KUSAMA TO CHOUCHOU*




Trata-se de um tema extremamente atual da arte contemporânea, onde se experimenta estar envolvido num ambiente artificial, criando uma percepção de mundo, imaginado e preconcebido conforme vontade do criador.

E quando mergulhamos nestes ambientes nos transportamos imediatamente para outro lugar e outro tempo, esquecendo de tudo que acontece ao redor e experimentando novas sensações e sentimentos.

O significado da palavra "imergir" passa por: mergulhar, afundar, envolver totalmente e é exatamente esta a ideia deste formato de arte. O artista cria um ambiente que leva o seu público para um mundo idealizado onde  se deparam com uma experiência a ser vivida ao invés de  "assistir a um espetáculo".

Os mundos virtuais, em particular o Second Life, abusam da facilidade de proporcionar uma dimensão imersiva a seus usuários, o que frequentemente leva os artistas à criação de espaços e  histórias envolventes  que proporcionam as mais variadas emoções e conduzem à reflexões sobre diversos temas e pontos de vista de uma forma muito mais próxima e aprofundada.

Para os residentes e amantes das artes do SL a arte imersiva é um assunto bastante comum chegando mesmo a fazer parte da rotina do metaverso, mas tenho observado que também na vida real os artistas têm ousado bastante na criação destes ambientes,nos levando a verdadeiras viagens imaginárias ao compartilhar suas ideias desta forma, como o caso da artista Yavoi Kusama, na exposição Obsesion Infinita apresentada no Museu de Arte Latino Americana de Buenos Aires - MALBA.

E quando além de incríveis imagens e cores o ambiente é agregado de música, parece que chegamos bem próximo ao paraíso. Como é o caso da ilha CHOUCHOU - http://maps.secondlife.com/secondlife/Chouchou/128/128/21 , que pertence a um grupo de músicos japoneses que buscam novas possibilidades da música. Tem como vocalista juliet Heberle e o músico arabesque Choche.

Ao chegar na ilha além de um visual incrível podemos escutar a música deliciosa do grupo. Para aqueles que não tem acesso ao Second Life, o grupo também tem seu blog: http://chouchouholic.blogspot.com.br/
Mas nada substitui a experiência de imersão na ilha de CHOUCHOU. 
Impossível ficar ali apenas alguns minutos.
 
                                                              


                                                                             ****


This is a very current theme of contemporary art, where we experience being involved in an artificial environment, creating a perception about a imagined and pre-conceived world as the will of the creator.

And when we dive into these environments we get immediately transported to another place and time, forget everything that is happening around and experience new sensations and feelings.

The meaning of the word "immerse" floats on dive, sink, totally involved and this is exactly the idea of ​​this art format. The artist creates an environment that leads the audience to an idealized world where they encounter an experience to be lived rather than "watch a show."

Virtual worlds, especially Second Life, abuse on facility to provide an immersive dimension to its users, which often leads artists to create spaces and engaging stories that provide the most varied emotions and lead to reflections on various topics and in a much closer and deeper points of view.
 
For SL residents and art lovers the immersive art is a subject extensively explored even ended up being part of the metaverse`s routine, but I have also observed that in real life artists have been quite daring in creating these spaces, leading us to  great mentally travels when sharing their ideas in this way as an example the artist Yavoi Kusama on the exhibition Endless Obsession present on MALBA - Latin American Museum of Buenos Aires.

And as music is added  as well as amazing images and colors environment is, it seems that paradise is very close. This is the case of CHOUCHOU`s land - http://maps.secondlife.com/secondlife/Chouchou/128/128/21, which belongs to a Japanese musician group seeking new possibilities of music. juliet Heberle is the singer and Choche arabesque is the musician.

Upon arriving on the island in addition to an amazing landscape you can listen to such delightful music.
For those that do not have access to Second Life, the group also has a blog: http://chouchouholic.blogspot.com.br/
But nothing can compares to the immersion experience in the  island of CHOUCHOU. 
It is impossible to stay there just for a few minutes.


video video 



Nenhum comentário:

Postar um comentário